SkyscraperPage Forum

SkyscraperPage Forum (https://skyscraperpage.com/forum//index.php)
-   Regiões Metropolitanas Mundiais (https://skyscraperpage.com/forum//forumdisplay.php?f=688)
-   -   Shopping Center do Distrito Federal - Movimentações no Setor (https://skyscraperpage.com/forum//showthread.php?t=193978)

pesquisadorbrazil Sep 21, 2011 11:54 PM

Bolsas da Coach no Brasil!
by bolsasfemininas on September 21, 2011

Você mulher apaixonada por bolsas de luxo, com certeza ficará entusiasmada com essa notícia. Uma das marcas mais tradicionais de bolsas femininas, masculinas e acessórios em couro desembarca no Brasil em breve. A previsão é que a Coach, fundada em 1941, traga suas bolsas nos próximos 12 meses. Por isso, se você é fan da marca deve ter um pouco de paciência. De acordo com o presidente da grife, o Brasil e o Vietnã serão contemplados com a abertura de lojas.


Bolsas femininas e glamour

O crescimento econômico e a força do Real no país, foi o ponto chave para a inauguração de futuras instalações em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. A marca é referência no mundo da moda em Nova York e não fabrica apenas bolsas femininas, elabora produtos nas área de perfumaria, sapatos, chaveiros, alguns itens do vestuário e joias. Como isso é novidade, ainda não foi divulgado nada sobre compra online, mas em breve a marca deve anunciar essa possibilidade. No vídeo a seguir você descobre mais sobre essa grife em destaque.

Fonte: http://www.bolsasfemininas.org/2011/...ach-no-brasil/

Espartano_bsb Sep 22, 2011 12:31 AM

Expansão sem vergonha é a do Águas Claras Shopping! Entra e sai mês e nada muda! Na última vez que passei por lá vi apenas uns 3 operários trabalhando!!!

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 5:30 PM

CONFIRMADO

As próximas lojas da OUTBACK STEAKHOUHSE em Brasília serão localizadas em Águas Claras e Lago Sul, em breve terei exatamente os locais e datas de inauguração...

MAMUTE Sep 22, 2011 6:29 PM

:previous::eat::cheers::dancing: Esse outback de Águas claras deve ser no DF century plaza:worship:
Já o do Lago sul não tenho nem ideia de onde pode ser:shrug:

emblazius Sep 22, 2011 8:40 PM

:previous::previous:

Rapaz, nem fala de Outback que hoje eu trabalhei tanto, tanto contrato, supressão, acréscimo, termo aditivo, prorrogação que chega queria tomar uma caneca daquela congelada!!!!!kakakakakaka. Ainda mais no fim do dia ler essa matéria!!!

MAMUTE Sep 22, 2011 9:22 PM

:previous: Em plena quinta feira:D só se for várias canecas trincando:cheers: com uma porção bem generosa de carne, uma salada, delicia!!! :yes::yes::eat:

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 10:37 PM

Quote:

Originally Posted by MAMUTE (Post 5419711)
:previous::eat::cheers::dancing: Esse outback de Águas claras deve ser no DF century plaza:worship:
Já o do Lago sul não tenho nem ideia de onde pode ser:shrug:

Pelas informações que obtive, não será no DF Century Plaza. A não ser, que eles venham fazer uma loja especial, fora das 2 praças de alimentação, e ainda por cima no terreno virado para a linha verde, o que eu acho inviavel, pois a incidência solar naquela região, iria cozinhar os clientes.

No lago sul, eu estou curioso, será que enfim liberaram o lagosulshopping?

pesquisadorbrazil Sep 22, 2011 10:41 PM

Outra noticia quente é que a KFC já tem franqueado em Brasília, e possivelmente a primeira loja venha ser no Lago Sul, novamente vem a idéia que seja no lagosulshopping. Mas nesse caso, a YUM, empresa que tem o direitos da franquia, ainda não liberou a loja. Então em breve teremos novidades.

O mesmo do BOBS, conversei com o responsavel pela rede no DF, e serão abertas 3 lojas, uma dentro da Dominos Pizza da 105 sul, outra no Gama e outra na Ceilândia.

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 2:04 AM

Nossa vai ter invasão estrangeira de franquias em Brasília, anotem para inaugurações para breve...

KFC
Wendys
Cold Stone Creamery
Starbucks Coffee
Chilis
Hard Rock Cafe
Pacha
Quiznos
Papa Johns Pizza

Entre outras franquias... Será que aquela música de Carmem Miranda vai se concretizar, e nossa bela capital federal vai se americanizar?

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 4:59 AM

Rizzo Gourmet muda layout e abre novos restaurantes em São Paulo
A Rizzo Gourmet, especializada em cozinha italiana, abrirá três novos restaurantes na Grande São Paulo: The Square Granja Viana, Mooca Plaza Shopping e Park Shopping São Caetano. O investimento será de aproximadamente 1 milhão de reais e vai gerar 45 vagas diretas de emprego. A rede deve aumentar em 50% o faturamento com os novos pontos – em 2010 foram R$ 7 milhões.

O ritmo de crescimento levou a empresa a rever sua identidade visual. O arquiteto Jayme Lago manteve a base, com tom escuro, e aplicou toques sutis de modernidade e sofisticação. Tudo orientado para reforçar o conceito de restaurante expresso com refeições elaboradas por chefs, a partir de ingredientes de excelência.

"A nossa ideia é aproveitar o bom momento da rede, quando há um forte movimento de expansão via franquias, para dar uma cara nova ao Rizzo Gourmet. Mas precisávamos manter o formato que é sucesso há 12 anos. Optamos, então, por uma renovação", explica Adriano Magalhães, sócio-diretor da rede.

O plano de expansão pelo sistema de franchising visa ganhar mais mercado no Estado de São Paulo - especialmente região metropolitana e interior - e entrar no Rio de Janeiro e Brasília. A rede pretende chegar a 15 restaurantes esse ano e 25 até 2012.

Inaugurada em 1998 por dois amigos apaixonados por cozinha italiana, a Rizzo Gourmet entrou para o mercado de franquias no segundo semestre de 2009 e hoje conta com sete unidades na cidade de São Paulo. A rede oferece comida rápida, mas com qualidade gourmet e produtos de excelência, entre as opções do menu estão pratos como arroz italiano, massas de frescas de grano duro, molhos artesanais sem conservantes, carnes nobres e insumos de qualidade acima da média. Requintadas, as receitas do Rizzo Gourmet são resultados de muitos experimentos feitos em parceria com o renomado bistrô Le Marais, dos mesmos sócios.

(Redação - Agência IN)

Fonte: http://www.investimentosenoticias.co...sao-paulo.html

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 3:34 PM

Kate Spade vende mais roupa que bolsa no Brasil!
Aurea CalcavecchiaO CEO da Kate Spade na nova pop-up

Tem marca gringa investindo – e muito – no Brasil. A Kate Spade, que existe faz 19 anos, abriu seu 2º ponto de venda em SP no shopping Iguatemi (o 1º fica nos Jardins). É uma loja pop-up, mas nem parece: muito bem cuidada, ela vai existir até a abertura do shopping JK, prevista pro 1º semestre de 2012. E vem mais por aí: cariocas e brasilienses, se animem! Blog LP conversou com o CEO da marca Craig Leavitt, que veio pro Brasil inaugurar a pop-up, sobre os planos da grife aqui nessas praias… Confira:

Ouvimos dizer que vocês têm grandes planos pro Brasil. Quais são eles?
Abrimos a 1ª loja em outubro, esse é o 2º espaço… [alguém da equipe interrompe, oferecendo pão de queijo, e ele faz uma piada] Essa é a razão verdadeira pela qual eu venho pro Brasil! (Risos) Enfim, montamos as lojas-conceito pra comunicar a mensagem da marca de uma maneira muito destilada e focada por aqui. A próxima está prevista pra abril, no JK. Amanhã vamos procurar por mais um ponto, pra abrir em setembro ou outubro de 2012. Existem planos de abertura de mais lojas em SP e também em outras cidades, como Rio e Brasília.

E por que o Brasil? O país é bom pra Kate Spade, especificamente, ou pras marcas estrangeiras em geral?

Hoje vocês são uma das economias principais no mundo, portanto é um bom mercado pra qualquer marca. No caso específico da Kate Spade, também tem as cores, que são parte importante do DNA da marca, e acreditamos que o cliente brasileiro gosta muito de cor. Esse espírito colorido, otimista, feliz, energético da marca combina com o consumidor daqui.


Qual é o best seller da marca no Brasil até agora?

Por termos começado como uma marca de bolsa e depois virado uma marca de lifestyle que inclui outros tipos de produtos, achamos que as bolsas iam liderar as vendas. Mas até agora, o que a gente percebeu é que a linha de roupas vende muito bem aqui, inclusive mais do que as bolsas! Isso nos dá muita confiança no investimento que estamos fazendo no país, já que ele já entende a Kate Spade como uma marca de lifestyle.

Fonte: http://msn.lilianpacce.com.br/home/k...lsa-no-brasil/

GMF Sep 23, 2011 4:52 PM

Alguém tem novidades sobre a inauguração do espaço Unibanco no Casa Park?

MAMUTE Sep 23, 2011 5:09 PM

Quote:

Originally Posted by GMF (Post 5420943)
Alguém tem novidades sobre a inauguração do espaço Unibanco no Casa Park?

O que esperar do Espaço Unibanco em Brasília



Em conversa rápida por telefone, o diretor de programação do Espaço Unibanco de Cinema, Adhemar Oliveira, mostrou-se bem animado com a instalação do seu conceito arteplex aqui em Brasília. Para quem não sabe, este será o novo operador do lugar deixado pelo Embracine (leia aqui) no shopping CasaPark. E ele dá a melhor notícia: o complexo abre até 30 de outubro com oito salas, mas deve expandir para dez futuramente. "A ideia do cinema é que ele seja aberto para a comunidade. Essa é a filosofia que tentamos trabalhar, e dar nossa contribuiçãono sentido de formação de plateia", diz.


http://2.bp.blogspot.com/-FJFrDzOMg6...unibancoSP.jpg
Espaço Unibanco de São Paulo: primeira sala Imax do país


Adhemar é muito conhecido no meio do cinema brasileiro como militante da causa de formação de plateias. Cineclubista desde os anos 80, já integrou até comissão do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro e agora atende a apelo do público cinéfilo brasiliense, que depende hoje exclusivamente de blockbusters (sejam eles internacionais, como Harry Potter e Capitão América, como nacionais, a exemplo de Cilada.com e Assalto ao Banco Central).

O conceito do Espaço Unibanco segue um modelo parecido com o que conhecemos nos melhores períodos de funcionamento do Embracine: equilibra as projeções hollywoodianas com produções de arte ou alternativas. "O conceito é arteplex. Vamos trabalhar com os blockbusters e teremos programação infanto-juvenil e de filmes independentes. Haverá momento em que de quatro a cinco filmes serão de arte e outros em que elas vão encolher por conta da demanda, como em janeiro e julho", detalha.

A tecnologia está incluída no pacote. "Vamos ter o 3D, a projeção digital de ponta; som, tela e equipamentos que nós vamos buscar com a melhor qualidade do mercado". Até porque Adhemar é conhecido pelo pioneirismo do Espaço Unibanco de São Paulo, que lançou a primeira sala Imax (tela gigante) do País.

O diferencial desta iniciativa em Brasília, contudo, é mesmo o conteúdo exibido. "Queremos horizontalizar a programação. Às vezes um filme fica uma semana e sai de cartaz. Nós queremos que permaneça por mais tempo, para que as pessoas possam assistir. Temos feito isso há mais de um ano e tem dado resultado", garante. "O casamento do nosso estilo com Brasília, pelo que conheço, é perfeito. Vamos pensar nessa democracia, em permitir a convivência de estilos. Mas quem impõe isso é a própria população que frequenta", acrescenta.

http://2.bp.blogspot.com/-fNROpI7D1Q...nibancoSP2.jpg


O Espaço Unibanco funciona hoje, além de São Paulo, em Salvador, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre. E em cada uma dessas cidades, a atuação dos cinemas não se limita a abastecer o circuito comercial. 'Em toda a cidade, o Unibanco é aberto para produções locais, eventos, mostras. A Mostra de São Paulo, o Anima Mundi, o Mix Brasil... tudo passa no espaço. E produzimos os nossos programas também", completa.

As projeções de Adhemar para o futuro do mercado exibidor (ainda limitado às capitais e grandes cidades) são positivas. "O mercado exibidor está crescendo. Talvez não na velocidade que a gente precisa, mas numa boa velocidade. Você não tem sala sobrando, tem sala de menos. Mas a perspectiva é boa, porque ações estão sendo tomadas, como a criação do Cinema Perto de Você. Ultimamente estou esperançoso", assinala.

Um dos maiores desafios de Adhemar Oliveira será atuar no Distrito Federal para formação de plateia. A região é carente de salas de cinema fora do Plano Piloto (apenas Taguatinga, Sobradinho e as cidades do Entorno Valparaíso e Formosa) possuem cinema comercial. "O que nós temos feito mais a fundo é atuar junto aos professores das cidades, para aumentar a área de influência do cinema. Você trabalha uma distância muito maior do que com a simples exibição de cinema. Mas são ações de longo prazo. Nada é para amanhã".




http://www.clicaemcinema.com.br/2011...ibanco-em.html

MAMUTE Sep 23, 2011 5:12 PM

:previous:Essa matéria é um pouco antiga, mas fala que até 30 de outubro será aberto ao público:tup:

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 6:29 PM

Isso mesmo, eu li que vão inaugurar 8 salas agora e posteriormente mais 2 salas, então eles reduziram o tamanho das salas.

pesquisadorbrazil Sep 23, 2011 6:31 PM

Uma pena que o CASAPARK abortou a expansão para 2012, agora só em 2013 e olhe lá.

pesquisadorbrazil Sep 24, 2011 1:51 AM

Hermès: nova coleção no Brasil e romantismo celebrado em filme
http://i1177.photobucket.com/albums/...sb7/hermes.jpg

Movimentação durante coquetel na loja Hermès do Shopping Cidade Jardim ©Juliana Knobel

Para marcar o lançamento em terras brasileiras de sua coleção Outono/Inverno 2011, a Hermès armou uma série de eventos que incluiu um disputado coquetel na loja da grife no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo; a exibição única e exclusiva para convidados do filme “Hearts and Crafts”, que celebra os artesãos da Hermès; e uma apresentação para imprensa dos itens da recém-chegada coleção.

A cereja no topo do bolo, porém, foi a vinda de uma artesã de couros de Paris, que durante o coquetel e a apresentação para imprensa trabalhou, ao vivo, na montagem de uma Kelly, a epítome do termo “desejo de consumo” do mundo dos acessórios. Quem estava esperando ver o processo do começo ao fim, porém, pode ter se decepcionado: a manufatura de um único exemplar da bolsa Kelly demanda três dias de trabalho, e assistir ao trabalho extremamente meticuloso da artesã mostrou o porquê.

Revelando ainda mais desse universo do “feito à mão”, o filme “Hearts and Crafts”, dirigido por Frédéric Laffont e Isabelle Dupuy-Chavanat, sugeriu uma homenagem aos artesãos dos diversos métiers da Hermès. Com relatos sobre o trabalho e a vida pessoal dos próprios especialistas e aprendizes da arte do couro, cristais, joias e acessórios, o documentário celebra o orgulho que a Hermès tem do seu savoir-faire e do capricho e meticulosidade na manufatura de seus produtos. Uma das entrevistadas, uma desenhista que aos 16 começou como aprendiz e agora acumula 33 anos de experiência na empresa, relata, por exemplo, que chega a passar até duas mil horas trabalhando em um desenho dos famosos lenços de seda da grife. Veja um teaser abaixo:

“Hearts and Crafts” (que será comercialmente exibido em Paris em outubro mas não virá ao Brasil) surgiu da vontade de “encapsular esse espírito que é nosso heart and soul”, afirmou Roland Herlory, diretor comercial da Hermès na América Latina e Caribe antes do início do filme – que terminou com aplausos da plateia, repleta de consumidores da grife. Sobre o consumidor e a indústria brasileira, aliás, Herlory se mostra satisfeito, afirmando que “os clientes do Brasil conhecem muito bem os produtos Hermès, o mercado é maduro, sabe o que quer, conhece os produtos que saem na imprensa e sabe que a Hermès investe na produção”.

Ele revela ainda que “os negócios no Brasil superaram as expectativas; a Hermès Brasil tem uma operação no País de apenas dois anos e é o país da América Latina que mais vende” – tanto que a grife tem planos de abrir novas lojas no Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. Enquanto a expansão da Hermès pelo Brasil não começa, veja na galeria abaixo mais do trabalho da artesã de couros da marca e alguns looks da coleção Outono/Inverno 2011 que acaba de chegar ao País:

Fonte: http://ffw.com.br/noticias/hermes-no...rado-em-filme/

MAMUTE Sep 24, 2011 2:23 AM

Degustação de vinhos argentinos no Pátio Brasil



http://www.querocomer.com.br/v1/imag...1923183926.jpg

Na próxima quarta-feira (28/09), a Importadora Obra Prima, de Curitiba, e a Associação Brasileira de Sommeliers (ABS) de Brasília vão realizar uma noite de degustação com rótulos das vinícolas argentinas Família Falasco e Belasco de Baquedano. O evento acontecerá no auditório do Pátio Brasil, às 20h, com experimentação de sete vinhos, ao custo de R$ 80. Sócios da ABS pagam R$ 40.

Na ocasião, as bebidas serão apresentadas pelos enólogos Adrian Volner, da vinícola Família Falasco, e Marcelo Squilario, da Belasco de Baquedano. Cada um explicará sobre a fabricação de seu vinho, desde as regiões produtoras até as principais peculiaridades dos rótulos, como corpo, sabor e aroma.

Entre os vinhos da Belasco de Baquedano foram selecionados o Llama Malbec – Best Buy Robert Parker (medalha de ouro na Seleção Mundial Canadá 2009, com 90 pontos da Wine Advocate Robert Parker 2009); Ar Guentota (91 pontos da Wine Advocate Robert Parker 2005 e na Wine Enthusiast 2007); Swinto Malbec (93 pontos no Top Ten Malbec´s 2010 do New York Times e na Wine Advocate Robert Parker). Já da Família Falasco, os escolhidos são o Rosa de Argentina Malbec e os Los Haroldos Torrontés (medalha de ouro Best Buy Wine Awards 2007), Oak Cabernet Sauvignon e o Tempranillo.







http://www.querocomer.com.br/noticia...d_noticia=8417

pesquisadorbrazil Sep 24, 2011 9:57 PM

Fora do Eixo Rio-São Paulo, Brasília é o principal destino de itens de luxo
Mariana Branco

Se os donos de marcas de luxo pudessem imaginar um oásis com os compradores ideais para seus produtos, esse lugar imaginário com certeza teria semelhanças com Brasília. Políticos, funcionários públicos com altos salários e diplomatas formam um público bem informado sobre artigos de alto valor agregado e que sabe o que quer. Para completar, renda para concretizar os desejos de consumo não falta. No Distrito Federal, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita é de US$ 31 mil — o equivalente a R$ 50 mil —, valor quase três vezes superior à média nacional, de R$ 17,6 mil. Como consequência, empresas ansiosas em faturar com as preferências de quem só quer do bom e do melhor não cessam de fincar bandeira em terras candangas.

Depois de São Paulo e do Rio de Janeiro, Brasília se consolidou como o maior mercado do sofisticado universo do consumo exclusivo. A mais recente pesquisa, feita em junho deste ano pela MCF Consultoria e Conhecimento e pela GfK Brasil, reforça essa vocação. O levantamento mostra que 42% das empresas ligadas ao segmento de alto luxo apontaram Brasília como a cidade mais promissora para investir fora do Eixo Rio-SP. O percentual supera os 39% registrados em 2010.

A pesquisa mostra ainda que o segmento de luxo em Brasília deve crescer 37% — em número de lojas — este ano, mais uma vez perdendo apenas para São Paulo (66%) e Rio de Janeiro (44%). De acordo com a especialista em varejo Regiane Castilho, da consultoria Empório ReK, a estratégia de investidores nacionais de criar espaços com proposta de exclusivismo — como o shopping Iguatemi e a Ala Luxo do ParkShopping, ambos inaugurados em 2010 — foi fundamental para captar o interesse de grandes marcas nacionais e internacionais no DF.

Interesse que não arrefece. Entre junho e julho, desembarcaram por aqui a icônica loja francesa de sapatos Christian Louboutin e a italiana Gucci, grife famosa por suas bolsas, cintos, óculos e acessórios. Quem também chegou, com duas lojas, foi a relojoaria paulistana Griffith, que comercializa marcas como Panerai, Hublot, Cartier e Piaget. Em setembro, será inaugurada uma unidade da Emporio Armani no Iguatemi. Até dezembro, a Armani Exchange abrirá no Parkshopping. Em outubro, será a vez da tradicionalíssima joalheria Tiffany & Co aportar no centro de compras do Lago Norte.

Outra marca famosa que está chegando a Brasília é a Le Creuset, fabricante de panelas e utensílios de cozinha. Atualmente, os produtos da empresa francesa são vendidos no país em lojas multimarcas, mas Brasília será a sede da primeira loja própria Le Creuset na América Latina. Ainda no Parkshopping, chegará em breve a também francesa Polo de Deauville, grife de roupas masculinas. Esse grupo se juntará a várias outras marcas de elite, como Montblanc, Ermenegildo Zegna, Louis Vuitton e Tommy Hilfiger.


Preços

Com a forte queda na cotação do dólar, que hoje gira em torno de R$ 1,60, os brasileiros passaram a viajar com mais frequência para o exterior, onde consomem produtos de luxo bem mais em conta. Entre os motivos para essa diferença de preços estão custos de exportação e a alta carga tributária, apontada por 67% das empresas ouvidas na pesquisa como o principal problema.

Mas nem a concorrência é capaz de abalar o mercado de luxo no Brasil. O publicitário Magno Trindade, 47 anos, viaja em média três vezes ao exterior por ano, mas afirma que mesmo assim é possível fazer bons negócios por aqui mesmo. Aficionado por eletrônicos, apreciador de roupas e sapatos de grife e exigente quanto às maletas e bolsas de couro que usa no trabalho, Trindade sempre pesa prós e contras e assegura que algumas vezes o preço no mercado internacional é bastante próximo do cobrado no doméstico.

“Se a diferença é pequena, compensa comprar aqui pela possibilidade de ter garantia e parcelar no cartão de crédito. No caso de eletrônicos, tenho a assistência técnica à disposição. Se for roupa, sempre que precisa de um ajuste a loja está disponível”, diz. Para o publicitário, comprar em outros países justificava-se há alguns anos, quando não havia tantas filiais de lojas renomadas e os lançamentos demoravam a chegar ao Brasil.

A gerente de marketing Soraya Cristina Rodrigues Lacerda, 30 anos, mescla suas compras de produtos de luxo entre o Brasil e o exterior. “Esmalte importado, por exemplo, dá para comprar aqui. Nos Estados Unidos, sai por uns US$ 22 (R$ 35) a caixinha com quatro. No Brasil, custa R$ 60, dá para pagar”, conclui. Já roupas de marcas como Ralph Lauren e Calvin Klein ela ainda prefere comprar fora do país. “A não ser que alguma coisa me apaixone muito.”

Para agradar os consumidores, as empresas mudam estratégia. A fabricante alemã de malas Rimowa, que chegou ao Brasil em 2007 e desembarcou no DF no ano passado, mudou para estimular as compras no Brasil. “Resolvemos investir em uma montadora em São Paulo. Nosso custo caiu em 60% e podemos fazer aqui o mesmo preço lá de fora”, explica Sérgio Barreto, diretor de operações da marca na América Latina.

Magno Trindade: a maior vantagem é pagar parcelado no cartão

Duas perguntas para

Luciano Rodembusch,
vice-presidente da Tiffany
& Co. para a América Latina

O que Brasília representa dentro do mercado de luxo no Brasil?
Brasília é hoje uma das cinco capitais brasileiras com maior percentual de pessoas das classes A e B. Isso a coloca em uma posição de destaque para o mercado de joalherias finas.

Que características foram determinantes investir aqui?
Além da renda dos habitantes, nossa decisão levou em consideração o fato de a cidade ser uma porta de entrada para as regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil.


Previsão de crescer 33%

A efervescência do mercado de luxo em Brasília pega carona no bom momento econômico do país. Em 2009, o setor teve desempenho fraco, crescendo 11,5%, abaixo da média histórica de 17%. No ano passado, houve recuperação, com expansão de 28% — acima da estimativa inicial, de 22%. Para 2011, a previsão é que o segmento cresça 33%. Os cálculos são da MCF Consultoria e Conhecimento. “Há um grande potencial de crescimento”, afirma Carlos Ferreirinha, especialista no segmento e presidente da MCF. Regiane Castilho, da Empório ReK, faz eco. “Na moda e em outros âmbitos, o Brasil é a menina dos olhos”, diz.

Regiane acredita que em Brasília ainda há bastante espaço para o segmento se expandir. “Há pouco tempo, só tínhamos duas multimarcas. Eram as únicas opções, além de viajar para comprar. Atualmente, todas as grifes querem vir para Brasília. Os resultados correspondem, e às vezes ultrapassam a expectativa”, afirma. Um contratempo pode escurecer esse horizonte: a economia mundial atravessa um período de turbulência. Até o momento, no entanto, o discurso é de otimismo. “Acredito que a estabilidade econômica do Brasil nos deixa preparados. Até o momento, nosso desempenho não sofreu qualquer alteração”, diz Daniella Faé Valejo, gerente geral do Shopping Iguatemi. (MB)

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br...-de-luxo.shtml

pesquisadorbrazil Sep 24, 2011 9:59 PM

Então pelo visto, o PIB em dolares da cidade atingiu a marca de 82 bilhões de dolares. Nossa impressionante, daqui a pouco vão aparecer pessoas alegando que isso tudo se deve aos funcionários públicos. Piada né?


All times are GMT. The time now is 9:02 AM.

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2020, vBulletin Solutions, Inc.