HomeDiagramsDatabaseMapsForum
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Notícias do Brasil - Imprensa Nacional

About The Ads  This week the ad company used in the forum will be monitoring activity and doing some tests to identify any problems which users may be experiencing. If at any time this week you get pop-ups, redirects, etc. as a result of ads please let us know by sending an email to forum@skyscraperpage.com or post in the ads complaint thread. Thank you for your participation.


Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #181  
Old Posted Sep 16, 2019, 4:31 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
www.varejo.org - PARECE QUE O APETITE DO CARREFOUR É INSACIÁVEL. DESTA VEZ O ALVO É O MAKRO. SEGUNDO “O GLOBO” (BLOG DO LAURO JARDIM) O CARREFOUR ESTARIA NEGOCIANDO A AQUISIÇÃO DA OPERAÇÃO DO MAKRO NO BRASIL. AINDA SEGUNDO ELE, A TRANSAÇÃO GIRA EM TORNO DE R$5 BILHÕES. ESTA MESMA HIPÓTESE JÁ FOI AVENTADA 12 ANOS ATRÁS, EM 2007, MAS NADA OCORREU NA ÉPOCA. NO INÍCIO DE 2019 A REDE FECHOU 6 LOJAS (DUAS ADQUIRIDAS PELO GPA). O VAREJO ESTÁ SE AGITANDO. (O Globo - 15/Set/2019 e DCI - 30/Mai/2007)


Será que dessa vez o Carrefour compra o Makro... Até mesmo porque, está vivendo com aparelhos e abandonou a expansão em Brasília por exemplo, que era para ter no mínimo 4 lojas.
Reply With Quote
     
     
  #182  
Old Posted Sep 16, 2019, 8:02 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
Depois de chegar ao Norte, Magazine Luiza vai abrir lojas no Distrito Federal

Rede inaugura nesta segunda-feira 19 das 50 lojas programadas para o Pará até o final de outubro, onde foram investidos R$ 60 milhões; para 2020 a meta é ter 15 lojas no DF e reforçar a presença no Pará e em Mato Grosso

O Magazine Luiza finca bandeira no Norte do País nesta segunda-feira, 16, com a inauguração de 19 das 50 lojas programadas para funcionar no Pará até o fim de outubro. Ao todo, a companhia está investindo R$ 60 milhões para abrir unidades espalhadas por 34 municípios do Estado, além de um centro de distribuição localizado na região metropolitana de Belém.

A expansão para o Norte faz parte da estratégia de aumento de capilaridade do Magazine Luiza, que inaugurou sua milésima loja no final de agosto. Para o ano que vem, só no Distrito Federal, estão previstas 15 novas lojas.

Segundo Fabrício Garcia, vice-presidente do Magazine Luiza, neste ano a empresa decidiu entrar no Pará e em Mato Grosso por causa do potencial de consumo desses Estados. Em Mato Grosso já foram abertas quatro lojas e um centro de distribuição e a intenção é fechar o ano com 20 pontos de venda. Os investimentos somaram R$ 25 milhões no Estado.

“Para 2020, estamos pensando em reforçar essa expansão no Pará e Mato Grosso”, disse. No ano que vem, a intenção é inaugurar entre 20 e 30 lojas no Pará e mais um centro de distribuição em Marabá, sudeste do Estado. Em Mato Grosso, a perspectiva é ter mais de 25 a 30 lojas.

Claudia Bittencourt, diretora-geral do Grupo Bittencourt, consultoria especializada em varejo, calcula que a Região Norte tem potencial de consumo de móveis e eletrodomésticos de R$ 11,02 bilhões, com 44% disso apenas no Pará. “O potencial de consumo da Região Norte está muito próximo do potencial da Região Centro-Oeste”, observa a consultora, que usou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a projeção.

Na avaliação do presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), Eduardo Terra, o potencial de consumo dessas regiões decorre da brecha aberta pelo enfraquecimento de redes regionais. Além dos entraves para obter recursos destinados a financiamento ao consumidor, as redes menores têm dificuldade de avançar em soluções digitais.

Terra também lembra que a maior varejista em faturamento, a Via Varejo, neste momento está focada em sua reestruturação, e a terceira companhia do setor, a Máquina de Vendas, das redes Ricardo Eletro, Salfer, Insinuante, Eletro Shopping e City Lar, passa por recuperação extrajudicial. “Tem uma janela aberta aí e o Magazine está surfando na tempestade perfeita”, afirma.

Na avaliação do presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), Eduardo Terra, o potencial de consumo dessas regiões decorre da brecha aberta pelo enfraquecimento de redes regionais. Além dos entraves para obter recursos destinados a financiamento ao consumidor, as redes menores têm dificuldade de avançar em soluções digitais.

Terra também lembra que a maior varejista em faturamento, a Via Varejo, neste momento está focada em sua reestruturação, e a terceira companhia do setor, a Máquina de Vendas, das redes Ricardo Eletro, Salfer, Insinuante, Eletro Shopping e City Lar, passa por recuperação extrajudicial. “Tem uma janela aberta aí e o Magazine está surfando na tempestade perfeita”, afirma.

Com a chegada ao Pará, em cidades com mais 50 mil habitantes, o Magazine amplia sua penetração no País e reforça o modelo digital num momento que a Amazon, a gigante americana do comércio online, faz uma investida agressiva para conquistar consumidores brasileiros, com o lançamento do Amazon Prime na semana passada.

“O Norte é uma região complexa geograficamente: tem muita floresta, muito rio. Há lugares em que só é possível chegar de avião ou de barco e, por isso, temos de montar uma operação de logística para atender a todas as cidades”, explica Garcia.

Ele ressalta que todas as lojas novas seguem o modelo da companhia no qual há um minicentro de distribuição acoplado. Isso agiliza a entrega das vendas online, encurtando as distâncias e o tempo de entrega. A previsão é que o tempo médio de entrega seja reduzido a um décimo do que é hoje. A empresa não revela a média em dias.

A chegada do Magazine Luiza ao Pará acontece em meio às queimadas na Amazônia, que motivaram a companhia a oferecer equipamentos à Secretaria Estadual de Meio Ambiente para ajudar no combate aos focos. Foram requisitados quatro picapes, dois drones, seis aparelhos de localização por GPS, seis impressoras e seis tablets, que ainda não foram entregues.

A empresa também está ajustando o processo de análise dos seus fornecedores para garantir que eles tenham práticas éticas. Segundo a gerente de reputação do Magazine, Ana Luiza Herzog, até o momento, nenhum fornecedor foi descredenciado e tudo indica que não haverá problemas. “Mas a cadeia é grande, então estamos em processo de refazer essa matriz de risco de fornecedores”, diz.

Essa iniciativa faz parte de um conjunto de medidas que o Magazine Luiza está tomando para conseguir o selo do Sistema B, um movimento mundial de empresas que busca disseminar valores sustentáveis. Por enquanto, entre as brasileiras de capital aberto, só a Natura possui a certificação.

Fonte: https://manchetesdodia.com/ultimas-n...trito-federal/
Reply With Quote
     
     
  #183  
Old Posted Sep 16, 2019, 8:04 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
Em vez de 7, agora serão 15.... Então irão ocupar as lacunas existentes no primeiro anuncio. Portanto poderemos ver mais lojas na zona norte, sul e leste de Brasília.
Reply With Quote
     
     
  #184  
Old Posted Sep 16, 2019, 8:50 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,864
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Em vez de 7, agora serão 15.... Então irão ocupar as lacunas existentes no primeiro anuncio. Portanto poderemos ver mais lojas na zona norte, sul e leste de Brasília.
São mais empregos e mais concorrência
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #185  
Old Posted Sep 16, 2019, 8:52 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,864
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
www.varejo.org - PARECE QUE O APETITE DO CARREFOUR É INSACIÁVEL. DESTA VEZ O ALVO É O MAKRO. SEGUNDO “O GLOBO” (BLOG DO LAURO JARDIM) O CARREFOUR ESTARIA NEGOCIANDO A AQUISIÇÃO DA OPERAÇÃO DO MAKRO NO BRASIL. AINDA SEGUNDO ELE, A TRANSAÇÃO GIRA EM TORNO DE R$5 BILHÕES. ESTA MESMA HIPÓTESE JÁ FOI AVENTADA 12 ANOS ATRÁS, EM 2007, MAS NADA OCORREU NA ÉPOCA. NO INÍCIO DE 2019 A REDE FECHOU 6 LOJAS (DUAS ADQUIRIDAS PELO GPA). O VAREJO ESTÁ SE AGITANDO. (O Globo - 15/Set/2019 e DCI - 30/Mai/2007)


Será que dessa vez o Carrefour compra o Makro... Até mesmo porque, está vivendo com aparelhos e abandonou a expansão em Brasília por exemplo, que era para ter no mínimo 4 lojas.
Penso que outra varejista podia comprar, digo, alguma rede nova no mercado de Atacarejo.
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #186  
Old Posted Sep 17, 2019, 6:38 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
Eu não sabia....

Oras venderam o Extra Hipermercados? Ele não faz mais parte do grupo do Supermercados Pão de Açúcar. O mesmo ocorreu com Ponto Frio e Casas Bahia...

Só restou do grupo, só o Pão de Açúcar;
Reply With Quote
     
     
  #187  
Old Posted Sep 17, 2019, 7:00 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 1,883
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Em vez de 7, agora serão 15.... Então irão ocupar as lacunas existentes no primeiro anuncio. Portanto poderemos ver mais lojas na zona norte, sul e leste de Brasília.
É disso que o povo gosta, geração de empregos.

Sem contar que, quanto mais concorrência, melhor para o consumidor.
Reply With Quote
     
     
  #188  
Old Posted Sep 17, 2019, 7:04 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 1,883
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Eu não sabia....

Oras venderam o Extra Hipermercados? Ele não faz mais parte do grupo do Supermercados Pão de Açúcar. O mesmo ocorreu com Ponto Frio e Casas Bahia...

Só restou do grupo, só o Pão de Açúcar;
Parece que as Casas Bahia voltaram para o seu fundador original, juntamente com o Ponto Frio e Extra.
Reply With Quote
     
     
  #189  
Old Posted Sep 17, 2019, 7:47 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
Quote:
Originally Posted by fabiano View Post
Parece que as Casas Bahia voltaram para o seu fundador original, juntamente com o Ponto Frio e Extra.
Mas o fundador do Extra não era a Família Diniz? A mesma do Pão de Açúcar?

E falando em Pão de Açúcar, a filial do Lago Norte está passando por retrofit para ficar igual ao do Lago Sul.
Reply With Quote
     
     
  #190  
Old Posted Sep 18, 2019, 12:36 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 1,883
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Mas o fundador do Extra não era a Família Diniz? A mesma do Pão de Açúcar?

E falando em Pão de Açúcar, a filial do Lago Norte está passando por retrofit para ficar igual ao do Lago Sul.
Sim.

Mas, junto com as Casas Bahia, o Extra e Ponto Frio foram juntos, parece.
Reply With Quote
     
     
  #191  
Old Posted Sep 20, 2019, 1:14 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is online now
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,439
"Nova rede de cafeterias “to go” promete entregar pedido em até 5 minutos"


"Além de Curitiba, a Mais 1 – Coffe to Go também vai estar em Brasília, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.| Foto: divulgação. "

"A ideia parece simples: reduzir a operação de uma loja para servir um café de qualidade a um preço justo - para que o produto possa ser consumido diariamente pelos clientes. O tempo de preparo também precisa ser curto, já que o objetivo é implantar o conceito "to go" [para levar]. É dessa forma que chega a Curitiba, em outubro, a rede de cafeteria Mais1-Coffee to go. No modelo de franchising, a marca é mais uma da holding parananense PDMG."

"Apesar da data já estar definida para a primeira inauguração na capital paranaense, o sócio-fundador Hilston Guerim, guarda segredo do local. Mas garante que mais de uma unidade vai abrir ao mesmo tempo. Os bairros que estão no radar da empresa são Batel, Centro Cívico, Alto da Glória e Centro. "Abriremos cinco unidades em três meses", conta Guerim. Além de Curitiba, a Mais1-Coffee to go também vai estar em Brasília, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

"Por meio de um totem com touch screen, instalado em compactas lojas de até 15 m², o cliente pode solicitar o pedido, pagar e buscar no balcão com o atendente - tudo em até 5 minutos, aproximadamente. O cardápio reduzido servirá 14 itens. "O café expresso, por exemplo, custará R$ 3,50, e o café gelado a partir de R$ 7”, explica Guerim."


" O café expresso custará R$ 3,50 e o café gelado a partir de R$ 7. Foto: divulgação."

"De acordo com ele, a ideia de criar a empresa surgiu a partir de viagens pelas principais capitais do mundo. “Tivemos como objetivo trazer o conceito to go para o Brasil, unindo o rápido com o prático. Por isso, criamos um plano de negócios simples, de fácil operação, fácil controle de estoque e caixa, pequenos pontos com aluguéis menores e uma equipe de atendimento simplificada e reduzida”, pontua."

"Sobre a concorrência, já que o modelo não é inédito, ele fala da facilidade que o esquema de franquias pode trazer aos novos empreendedores. "Nosso modelo to go não é inédito, mas a facilidade do franchising é um diferencial. Queremos formar gestores, empresários. Oferecemos treinamentos a cada 45 dias para os novos franqueados, além de toda a estrutura e apoio", comentou."


"As lojas são compactas com tamanho máximo de 15 metros quadrados. Foto: divulgação. "

Quanto custa

Os empreendedores interessados em investir em uma loja Mais1 de qualquer cidade do Brasil precisam ter um investimento inicial de R$ 90 mil - já com taxa de franquia. O faturamento médio bruto informado pela empresa é de R$ 35 mil e lucro de 15%.

Além da Mais1, a holding de franquias PDMG tem sob seu guarda-chuva as marcas Sniper (rede de entretenimento airsoft), Chelsea Burgers & Shakes (rede de hamburguerias premium), Novo de Novo (rede de limpeza de estofados e impermeabilização) e Rio Custom (sandálias fashion para exportação). A Novo de Novo está no Paraná com três unidades, em Cascavel, Pato Branco e Curitiba.

Fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/voze...ate-5-minutos/
Reply With Quote
     
     
End
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Notícias do Brasil - Imprensa Nacional
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 3:48 PM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions, Inc.