HomeDiagramsDatabaseMapsForum
     

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Regionais

About The Ads  This week the ad company used in the forum will be monitoring activity and doing some tests to identify any problems which users may be experiencing. If at any time this week you get pop-ups, redirects, etc. as a result of ads please let us know by sending an email to forum@skyscraperpage.com or post in the ads complaint thread. Thank you for your participation.


Reply

 
Thread Tools Display Modes
     
     
  #61  
Old Posted Nov 4, 2013, 2:33 PM
senna senna is offline
Registered User
 
Join Date: Nov 2013
Posts: 2
Quote:
Originally Posted by pesquisadorbrazil View Post
Seja bem vindo...

É aquele negócio que debatemos, a região é ideal para quem irá viver, trabalhar e se divertir nela. Cortando o cordão umbilical com o Plano Piloto. Muitos dizem que é inviável e tal.

Isso é visão de corretor de imóveis de condomínios concorrentes. Se a pessoa for morar na região, vai querer ou trabalhar no lugar ou empreender um comércio na localidade.
Verdade... concordo com você. Na verdade a minha visão é de fazer os dois: morar e empreender... Já possuo empresa na Asa Sul e como vejo o potencial para lá e a carência em determinadas coisas, quero também empreender. Já ví que lá vai ser muito bom mesmo!
Reply With Quote
     
     
  #62  
Old Posted Nov 6, 2013, 3:47 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
O povo vê muito o hoje, e esquecem do amanhã. Eu duvido quem teve coragem de largar TUDO no Rio de Janeiro para vir morar, trabalhar e viver em Brasília. Teve gente que vendeu tudo e outros cortou totalmente os vinculos de amizade.

Sempre tem os prós e contas, mas no caso da região, tem mais prós. Só quem é míope que não vê. Mas eu duvido que quando o lugar começar acelerar a ocupação, o povo do contra vai querer morar lá.
Reply With Quote
     
     
  #63  
Old Posted Nov 16, 2013, 7:46 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Por isso esse mistério todo a cerca desse gigantesco shopping em Luziânia, nem investidor é Brasileiro, com certeza o escritório de arquitetura também não é, por isso a dificuldade de encontrar menção a respeito do projeto.
Reply With Quote
     
     
  #64  
Old Posted Dec 18, 2013, 9:02 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Pela primeira vez, Codeplan divulga pesquisa sobre região metropolitana de Brasília



Levantamento será usado para planejar políticas públicas nos próximos anos



BRASÍLIA (18/12/2013) - A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) divulgou, nesta quarta-feira (18), a primeira Pesquisa Metropolitana por Amostra de Domicílio (PMAD), com o perfil socioeconômico da população da Área Metropolitana de Brasília.

O presidente da Codeplan, Júlio Miragaya, comemorou a conclusão da pesquisa: "Estamos entregando, às 12 prefeituras, o relatório completo sobre a Região Metropolitana de Brasília", afirmou.

Para o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, este é um passo importante para melhorar a situação da população. "O conhecimento científico dos dados, fruto de uma pesquisa como essa, ajudará bastante no planejamento das políticas públicas de integração", declarou.

Segundo a prefeita de Valparaíso de Goiás, Lucimar Nascimento, "a pesquisa ajudará a planejar as ações públicas com mais segurança e mais chances de acertar".

A PMAD considerou apenas as áreas urbanas. Ao todo, esses locais têm 1.071.583 habitantes. Desses, 50,88 são mulheres, ou seja, para cada 100 mulheres, há 96,54 homens.

Os três municípios mais populosos da região são: Águas Lindas (197.200 habitantes), Luziânia (177.501 habitantes) e Valparaíso (168.961 habitantes). Os três municípios, juntos, representam 50,73% da região metropolitana.

Mais de 70% da população tem menos de 39 anos. Os idosos representam apenas 8,34% dos habitantes. Somente 30% da população são do estado de Goiás. Em torno de 40% dos migrantes, são naturais do DF.

"Tem pessoas que apenas vieram nascer no DF, por falta de equipamentos públicos de saúde nos seus municípios", ressaltou Miragaya.

A pesquisa revelou, ainda, índices alarmantes nas áreas de educação e saúde. A taxa de analfabetismo chega a 5,45%, além dos 38,89% que não têm o ensino fundamental completo.

Apenas 8,4% da população têm o nível superior, completo ou incompleto. Outro fato preocupante é que quase 63 mil crianças menores de seis anos estão fora da escola.

"Temos que voltar nossa atenção para a questão educacional e profissionalizante e combater o analfabetismo", afirmou o chefe do Executivo local.

Enquanto um terço da população busca os hospitais do Distrito Federal para realizarem seus tratamentos, menos de 0,3% utilizam os serviços ofertados em Goiânia, Anápolis e outros centros do estado vizinho.

Quase toda a população do Novo Gama (92,58%), utiliza os serviços de saúde do DF. Moradores de Águas Lindas (58,75%) e Valparaíso de Goiás (23,09%) também recorrem aos serviços de saúde da capital do país .

A renda domiciliar média mensal dos municípios é de três salários mínimos, ou seja, um pouco mais de R$ 2 mil. A renda per capita média é de R$ 703 mensais.

ITENS AVALIADOS - A pesquisa avaliou os seguintes itens: Caracterização da população urbana; Migração; Educação; Saúde e Benefício Social; Segurança; Trabalho e Rendimento; Posse de Bens e Locais de Compra; Aspectos Culturais, Esportivos e Turísticos; Características dos Domicílios;

Infraestrutura Domiciliar; e Características do Responsável pelo Domicílio.

O governador afirmou também que o GDF já firmou o primeiro consórcio para atuar, em conjunto com a região metropolitana, no tratamento dos resíduos sólidos. "O que também deve acontecer com o transporte e a saúde, pois temos dados e elementos concretos para isso", garantiu.

O prefeito de Cocalzinho de Goiás, Alair Gonçalves Ribeiro, agradeceu o empenho para a realização da PMAD. "Meu município é o menor, entre os pesquisados, mas nem por isso seremos menos gratos. A pesquisa mostrou o abismo que existe na região metropolitana", afirmou.

"Podemos trabalhar as indústrias e o turismo e para isso precisamos que o governo de Goiás e o GDF trabalhem juntos", sugeriu Alair Ribeiro.

ÁREA METROPOLITANA DE BRASÍLA - A pesquisa foi aplicada em: Águas Lindas de Goiás, Alexânia, Cidade Ocidental, Cristalina, Cocalzinho de Goiás, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás.











http://www.df.gov.br/noticias/item/1...-codeplan.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #65  
Old Posted Dec 18, 2013, 9:13 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Me espanta o crescimento de Águas Lindas de Goiás e Valparaíso

Águas Lindas (197.200 habitantes), Luziânia (177.501 habitantes) e Valparaíso (168.961 habitantes). Luziânia parece ter dado uma estacionada e em breve será ultrapassada por Valparaíso em termos populacionais...

Dados de 2010: Em Águas Lindas (GO), houve o maior inchaço. De 2000 a 2010, o aumento foi de 50,8%, passando de 105.505 aguaslindenses para 159.505 em 2010. Em Valparaíso (GO), os 94.856 habitantes de 10 anos atrás agora são 132.947 Luziânia População 2010 174.531...
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #66  
Old Posted Dec 19, 2013, 10:35 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Me espanta o crescimento de Águas Lindas de Goiás e Valparaíso

Águas Lindas (197.200 habitantes), Luziânia (177.501 habitantes) e Valparaíso (168.961 habitantes). Luziânia parece ter dado uma estacionada e em breve será ultrapassada por Valparaíso em termos populacionais...

Dados de 2010: Em Águas Lindas (GO), houve o maior inchaço. De 2000 a 2010, o aumento foi de 50,8%, passando de 105.505 aguaslindenses para 159.505 em 2010. Em Valparaíso (GO), os 94.856 habitantes de 10 anos atrás agora são 132.947 Luziânia População 2010 174.531...
Agora o próximo municipio que vai ter um grande crescimento, maior ainda dos demais será a cidade Ocidental, com Alphaville, Damha e Nova Brasília, o lugar vai crescer rapidamente.
Reply With Quote
     
     
  #67  
Old Posted Dec 21, 2013, 7:20 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Falando da Região Metropolitana ou Ride para outros, alguns dados interessantes do PIB recem divulgado...

PIB
164.482.129.000,00 Brasília
9.555.672.000,00 Microregião do Entorno de Brasília
174.037.801.000,00 RM ou RIDE de Brasília


População
2.609.998 Brasília
1.070.618 Microregião do Entorno de Brasília
3.680.616 RM ou RIDE de Brasília


PIB per capita

63.020,00 Brasília
8.925,38 Microregião do Entorno de Brasília
47.284,97 RM ou RIDE Brasília

Outro ponto, a configuração do PIB brasiliense, como a máquina pública encolheu sua participação no total do PIB.

Brasília
164.482.129.000,00 | Total
501.199.000,00 | Agropecuaria
9.177.770.000,00 | Industria
75.778.340.000,00 | Serviços
79.024.820.000,00 | Administração Pública



Nossa como queria ver a cara do Yuri nessas horas... Incrivel imaginar que em 1985 a Administração Pública era de 93%, como a dependência está diminuindo ano após ano. Durante o governo do PSDB a dependência era maior, só foi entrar o PT, que a industrialização de Brasília se acelerou.

Last edited by pesquisadorbrazil; Dec 21, 2013 at 7:38 AM.
Reply With Quote
     
     
  #68  
Old Posted Jan 14, 2014, 11:39 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
De problema a uma nova prioridade

Região Metropolitana passa a receber investimentos de Goiás para ampliar o seu potencial de desenvolvimento

Considerada durante muito tempo apenas um problema, a Região Metropolitana passou a ser prioridade do governo de Goiás. Segundo o governador, Marconi Perillo, as cidades próximas ao Distrito Federal representam uma importante área de desenvolvimento e nos últimos anos têm recebido recursos para vários setores. Para virar esse jogo, Perillo tem usado como importante trunfo os investimentos federais e também a integração com o DF. “Temos boas parcerias com o Governo Federal e Ministério das Cidades, via PAC do saneamento. Trabalhamos em conjunto com os municípios na área de mobilidade e de desenvolvimento urbano”. O governador afirma ter conseguido resultados importantes na redução da violência no Entorno, mas a proteção às fronteiras e a legislação são obstáculos nesse processo.

O que mudou no tratamento da Região Metropolitana, sempre vista como esquecida pelo Governo de Goiás, mas agora recebendo mais atenção?

A Região Metropolitana do DF é hoje, ao lado da Região Metropolitana de Goiânia, a mais importante para nosso estado. É uma região muito densamente povoada. Além da densidade, tem uma população muito expressiva. Nós calculamos que sejam 1,5 milhão os goianos e brasileiros que vivem ali. São goianos que colaboram muito com o desenvolvimento do Distrito Federal. Nós temos pelo menos 400 mil trabalhadores do DF que vivem em Goiás, prestam seu suor, trabalho, inteligência, em favor de todos que vivem em Brasília. A economia da Região Metropolitana é dinâmica, ativa e é uma área que, pelo fato de ter ficado esquecida por muitos governos anteriores, acabou se transformando em dependente de muitas melhorias de infraestrutura urbana. Outra razão, para mim, foi ter trabalhado com o então senador Henrique Santillo, que à época criou um programa chamado Geoeconômica de Brasília. Ele sempre foi um estudioso dos problemas da Região Metropolitana. Mas com o passar destes 15 anos, desde que assumi o governo pela primeira vez, a região melhorou muito.

Em que áreas?

Nós tínhamos duas ou três comarcas com juízes, apenas. Hoje, praticamente todas as cidades têm fóruns novos, juízes, sedes do Ministério Público e promotores designados para trabalhar na região. O poder público estadual também está presente com significativas obras na área de saneamento em todas as cidades e, em algumas localidades, temos parcerias com o governo do DF e a Caesb. Em muitas outras, temos boas parcerias com Governo Federal e Ministério das Cidades, via PAC do saneamento. Trabalhamos em conjunto com os municípios na área de mobilidade urbana e desenvolvimento urbano. Estamos construindo o sistema produtor Corumbá 4. Com ele, todo o Entorno Sul de Brasília será atendido por muito tempo com abastecimento de águas de qualidade. Aliás, não só o Entorno Sul, mas várias outras cidades de Brasília. Em Águas Lindas, nós também temos uma boa parceria com a Caesb. Nesse período de 15 anos, houve uma presença muito significativa do governo, embora reconheçamos que ainda é preciso investir muito mais em esgoto e saneamento básico e água tratada.

As rodovias têm sido prioridade?

Sim, temos muitas obras de infraestrutura para cidades do Entorno. Por exemplo, a duplicação entre Novo Gama e Lago Azul já está pronta. Nós agora vamos fazer a iluminação do canteiro central. É uma obra muito cobrada ali. Estamos construindo a alternativa à BR 040, saindo da Cidade Osfaya até o Jardim ABC. Neste ano, vamos construir as rodovias de Novo Gama, Barragem do Corumbá 4, Jardim Ingá, todas em direção a Luziânia. Está sendo licitada a rodovia que liga Santo Antônio do Descoberto à Barraca da Serra. Estamos reconstruindo a Avenida Goiás e o trecho que liga Santo Antônio a Águas Lindas. Já estamos em obras na rodovia que liga Águas Lindas a Brazlândia. Reconstruímos a rodovia que liga a divisa do DF até São João da Aliança e vamos concluir o trecho até Alto Paraíso e Campos Belos, assim como o trecho que liga a BR 020 até Cabeceiras. Não há nenhuma cidade sem previsão de recursos vultosos do governo do estado, para recuperação de vias ou para pavimentação de bairros.

Qual são as principais dificuldades de se trabalhar em conjunto com o governo do DF? É difícil organizar as iniciativas?

Eu não sinto isso, mas sempre procurei facilitar as coisas. Há uma necessidade muito grande, por força da lei e do Ministério Público, de criação dos consórcios para manejo dos resíduos sólidos. Ali na região do Entorno há uma grande necessidade de resolver o problema do lixo urbano. O governo do DF também precisa. Resolvemos criar um consórcio entre os governos de Goiás, do DF e as prefeituras de cidades mais próximas ao DF. Brasília tem características de cidade e de estado e tem que resolver o problema do lixo. Aí nos juntamos para dar uma solução. Outra questão em que eu procurei trabalhar conjuntamente com o GDF, e fui correspondido, é a mobilidade urbana. Estamos trabalhando juntos nos ministérios do Planejamento e Cidades, para viabilizar recursos do PAC, de mobilidade urbana das grandes cidades e estender o BRT para a direção de Valparaíso e Luziânia. Esse tem sido um trabalho constante. Já entramos com pedidos nesses dois ministérios e tivemos boas sinalizações por parte do coordenador nacional do PAC, da ministra Míriam Belchior e do ministro Aguinaldo Ribeiro.

Os hospitais sempre foram bastante criticados, por supostamente sobrecarregar a rede pública do DF. Como o governo de Goiás tem trabalhado para resolver esse problema?

Tínhamos ali três problemas graves relacionados a hospitais. O hospital de Valparaíso tinha sido começado há muito tempo, deixei o meu governo e não foi concluído. Concluí rapidamente e ele está funcionando muito bem. Mas havia duas pendências históricas, os hospitais de Santo Antônio do Descoberto e Águas Lindas. Esses hospitais receberam dinheiro do Governo Federal, mas estavam sendo tocados pelas prefeituras, que alegavam muitas dificuldades. E nós começamos desde o início do ano passado um trabalho para dar solução a esses dois casos. Aí, tivemos muita sensibilidade e apoio por parte do Ministério da Saúde e dos prefeitos. Os hospitais foram repassados para o governo do estado e, com isso, estamos fazendo novas licitações. Com ajuda do Governo Federal, nós vamos concluir esses hospitais e equipá-los a partir desse ano e botar para funcionar. Vamos transformar tanto os hospitais de Águas Lindas como o de Santo Antônio em hospitais de urgência.

Quais as iniciativas para a educação e segurança na região?

Também tivemos uma grande preocupação com a educação no Entorno, levando programas como Prêmio Aluno e Bolsa Futuro, que é o maior programa de qualificação profissional do País. Nós resolvemos repassar o dinheiro direto para os diretores de escola para reformas de todas as escolas de toda a Região Metropolitana de Brasília. Praticamente todas foram reformadas. Na área de segurança pública, estamos construindo quatro presídios novos no Entorno. Três com capacidade para 300 presos e um, em Planaltina, com menor capacidade. Aumentamos o banco de horas para ter mais policiamento. Sabemos que ali é uma região muito conflagrada. Determinei que se aumente agora todo o efetivo para as cidades do Entorno. Estamos recrutando novos policiais civis, militares e bombeiros, por concurso, além de delegados. E também através de um programa chamado serviço militar voluntário, trazendo reservistas das Forças Armadas, bem treinados, homens que passaram até seis anos em treinamento, e vamos colocá-los nas ruas. Ali em muitas cidades já há uma sensação de melhoria da segurança.

Com relação à participação do Legislativo, tanto no DF, como em Goiás, o senhor tem recebido apoio dos parlamentares para as políticas para a Região Metropolitana?

Eu tenho tido apoio muito significativo dos três senadores goianos, Lúcia Vânia (PSDB), Cyro Miranda (PSDB) e Wilder Morais (DEM). Recebi desse tempo todo o apoio de toda a bancada federal de Goiás. Ao longo desse tempo, sempre senti uma boa vontade muito grande dos deputados do DF em relação às cidades do Entorno, mas eu faria um destaque todo especial para o senador Gim Argello (PTB), que foi fundamental para a viabilização de pelo menos três operações de crédito, indispensáveis para o governo de Goiás, para a execução desses projetos de governo. Ele tem sido, na base do governo da presidente Dilma, o grande interlocutor, viabilizador, de todos esses projetos que estão sendo desenvolvidos na Região Metropolitana.

Sobre o seu futuro político, qual será a prioridade, seja reeleito?

Eu passei em 2012 por dificuldades políticas, que estão sendo superadas. Espero que elas possam ser totalmente superadas em 2014 porque nós temos um elenco de investimentos, de obras e de avanços sociais e econômicos muito grandes. Aí, em meados de 2014, vou tomar uma decisão em relação ao que vai acontecer em Goiás com a nossa base. Minha grande preocupação é o projeto atual, de realizar o melhor governo da história de Goiás, superando inclusive os meus dois outros governos.

O governo instituiu o programa Reconhecer, que premia os professores com poucas faltas. O senhor está satisfeito com os resultados? Esse é o caminho para o resto do País?

Eu não diria que só o programa Reconhecer possa resolver o problema da educação no País. Nós aqui fizemos uma grande reforma educacional nesses últimos três anos, implantando um programa chamado Pacto pela Educação. Ele é composto de 25 pilares, que passam pela valorização e reconhecimento dos professores, melhoria da rede física, mudança grande no programas pedagógicos, valorização do aluno.

A violência sempre foi uma das questões críticas da Região Metropolitana. Os investimentos têm sido suficientes?

Temos problemas que fazem com que a violência aumente vertiginosamente no Brasil. Primeiro, só os governos estaduais são obrigados pela Constituição a investir em segurança. É preciso que a Constituição seja alterada e que todos, por forma vinculada, tenham a obrigação de investir um percentual de receita em segurança pública, porque é uma área que precisa de dinheiro, para a polícia e também para a inteligência. O mais complicado é o tráfico de drogas. Nós temos fronteiras muito grandes com Colômbia e Bolívia, infelizmente, mal guardadas. Isso resulta na facilidade para os narcotraficantes. Goiás está no centro, as pessoas chegam aqui facilmente. Apesar de eu ter investido desde 2011 na polícia de divisas, não é suficiente. Hoje, no estado e no País inteiro, 80% dos crimes são praticados em função das drogas, principalmente o crack. E o último motivo é a legislação processual penal, penal, que faz com que todo esforço da polícia seja quase em vão. Prende hoje e amanhã solta. A Justiça acaba soltando por força da legislação. É preciso endurecer a lei. Nunca se apreendeu tanta droga em Goiás como em 2013, nunca se prenderam tantas pessoas como agora. Mas em média, o traficante fica 40 dias na cadeia e sai para cometer crimes às vezes piores.

Quais os principais resultados dos seus três mandatos?

No ano 2000, nosso PIB era composto quase que todo pelos serviços da atividade agropastoreira. Só tínhamos 5% de participação da indústria e agora, já são 36%. Há 15 anos, quando eu assumi, o PIB era de R$ 17,5 milhões. Hoje, chegamos a R$ 130 milhões. Nesse período, foram gerados aproximadamente 800 mil empregos. Temos hoje três montadoras de veículos, Hyundai, Mitsubishi e Suzuki e também uma montadora de tratores. Temos também um parque industrial muito diversificado, principalmente nas áreas de medicamentos e confecções. E há vocação turística muito forte, turismo de águas quentes e religioso.

Fonte
Reply With Quote
     
     
  #69  
Old Posted Jan 14, 2014, 11:43 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Tudo muito papo, a industrialização passou BEM LONGE do entorno de Brasília. Quem na verdade industrializou-se foi Brasília. O entorno apenas recebe os beneficios econômicos.
Reply With Quote
     
     
  #70  
Old Posted Jan 30, 2014, 11:33 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Primeira UPA de Valparaíso, em Goiás, funcionará integrada ao DF



Parceria do GDF viabilizará atendimento de casos mais complexos em hospitais do DF, após triagem na unidade goiana



BRASÍLIA (30/1/14) - A primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valparaíso de Goiás, no Parque Marajó, foi inaugurada nesta quinta-feira (30). A estrutura funcionará em parceria com a rede pública de saúde do DF, que receberá os casos de alta complexidade encaminhados pela UPA de Goiás. A iniciativa busca melhorar o atendimento médico nas duas unidades da Federação.

"A UPA é uma grande conquista para o povo de Valparaíso e do DF, porque ajudará a reorganizar o sistema de saúde. Vamos trabalhar integrados com a nova unidade, que tem capacidade para resolver cerca de 90% dos casos no próprio local", enfatizou o governador Agnelo Queiroz.

"Com a abertura da UPA, conseguiremos atender a maior parte dos pacientes sem transportá-los para Brasília. Além disso, teremos a parceria do GDF, que receberá os casos mais complexos", explicou o secretário municipal de Saúde de Valparaíso, Walter de Mattos, ao citar os hospitais regionais de Base, do Gama e de Santa Maria.

Segundo o secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, em 2013, hospitais da capital federal, em especial do Gama e de Santa Maria, realizaram aproximadamente 50 mil consultas em pacientes de Valparaíso.

"Por isso, a abertura dessa UPA é tão importante para a população do DF e de Goiás. Vamos estar interligados e trabalhando em rede para melhorar o atendimento", reforçou Barbosa.

Para a construção da UPA, que funciona 24h todos os dias, o governo federal aplicou R$ 2 milhões e autorizou o investimento de R$780 mil para a compra de equipamentos. A unidade terá consultórios de pediatria, clínica médica e ortopedia, além de 14 leitos de observação e sete para receber pacientes em estado grave até a remoção em ambulância do Samu.

A UPA oferecerá também raio-X, eletrocardiografia e laboratórios de exames. Outra vantagem é o atendimento humanizado e o fácil acesso por estar próximo às residências.

UPAs DF - As quatro unidades instaladas em Samambaia, São Sebastião, Recanto das Emas e Núcleo Bandeirante atenderam cerca de 90 mil pessoas em 2013. Os pacientes têm à disposição serviços como pediatria, exames laboratoriais, eletrocardiografia e leitos de observação.

A previsão é que sejam inauguradas, em breve, duas UPAs em Ceilândia, uma em Sobradinho II e outra no Gama. "Também vamos construir mais quatro UPAs em Planaltina, Estrutural, Taguatinga e Plano Piloto", informou o secretário de Saúde do DF.










http://www.df.gov.br/noticias/item/1...ada-ao-df.html
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #71  
Old Posted Jan 30, 2014, 11:39 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Melhorando o entorno, tanto em emprego, saúde, segurança, habitação, saneamento e educação, o DF vai melhorar consideravelmente. Isso ninguem duvida.
Reply With Quote
     
     
  #72  
Old Posted Feb 13, 2014, 1:41 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Sudeco promove encontros para esclarecer a população do Entorno do DF sobre financiamentos



Seminários do FCO Itinerante 2014 começam nesta quarta-feira (12)


A Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste) inicia a caravana do FCO Itinerante 2014, que vai aos 19 municípios que compõem a Ride (Região de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno do DF). Os primeiros encontros ocorrerão nesta quarta-feira (12), em Planaltina de Goiás, e quinta-feira (13), em Formosa.

A iniciativa vai divulgar as condições do FCO para aumentar o número de tomadores de financiamento com os recursos do fundo. O FCO oferece condições diferenciadas com taxa de juros reduzidas e longos prazos para pagamento.

— O FCO tem a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico e social em toda a região e os seminários servem para levar as informações diretamente ao público interessado nos financiamentos — destaca o diretor-superintendente substituto da Sudeco, Cleber Ávila.

Para 2014, a estimativa de recursos do FCO para aplicação na região é de R$ 4,9 bilhões. Em 2013, as aplicações chegaram a R$ 6 bilhões, quantia 3,9 % superior a de 2012, que foi de R$ 5,8 bilhões.

Os seminários do FCO Itinerante ocorrerão entre fevereiro e junho (veja calendário abaixo), sempre às quartas ou quintas-feiras, das 19 às 22h. Fazem parte da programação do evento palestras da Sudeco, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), de instituições financeiras, além de um espaço reservado para perguntas e respostas.

Sobre o FCO

O FCO foi criado pela Lei n.º 7.827, de 27.09.1989, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região, mediante a execução de programas de financiamento aos setores produtivos. A administração do Fundo é feita pelo Ministério da Integração Nacional, Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste e Banco do Brasil.









http://www.metropolitanadf.com.br/su...inanciamentos/
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #73  
Old Posted Feb 19, 2014, 7:12 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Em Águas Lindas, vereadores defendem o fechamento do comércio aos domingos





Nesta terça-feira (18/02) durante a segunda sessão do legislativo em 2014, o vereador Rogemberg Barbosa (PR) voltou a defender o fechamento do comércio local e a proibição da circulação de carros de som de propaganda aos domingos em Águas Lindas de Goiás.

Rogemberg propôs ao presidente da casa que chame a população e os empresários para uma audiência pública para que se discuta o tema.

Segundo o vereador, várias lojas no Jardim Brasília já vem fechando suas portas aos domingos e o ideal seria criar uma regra para que o comercio local se organiza-se.

Ele também lembrou da lei de sua autoria que proíbe a circulação de carros de som aos domingos e pediu ao ao presidente da câmara que fazer-se um decreto de lei e encaminha-se ao poder executivo para que a lei entre vigor.

Para Rogemberg que é evangélico, os carros de som não respeitam nem os templos religiosos, ele lembrou de uma ocasião em sua igreja a qual os fiéis não conseguia ouvir o estudo ministrado devido ao barulho causado por carros de som e trio-elétricos.

Fonte: Águas Lindas News.











http://www.metropolitanadf.com.br/em...-aos-domingos/
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #74  
Old Posted Feb 20, 2014, 4:04 PM
fabiano's Avatar
fabiano fabiano is offline
Registered User
 
Join Date: May 2013
Location: Brasília
Posts: 1,921
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
Em Águas Lindas, vereadores defendem o fechamento do comércio aos domingos





Nesta terça-feira (18/02) durante a segunda sessão do legislativo em 2014, o vereador Rogemberg Barbosa (PR) voltou a defender o fechamento do comércio local e a proibição da circulação de carros de som de propaganda aos domingos em Águas Lindas de Goiás.

Rogemberg propôs ao presidente da casa que chame a população e os empresários para uma audiência pública para que se discuta o tema.

Segundo o vereador, várias lojas no Jardim Brasília já vem fechando suas portas aos domingos e o ideal seria criar uma regra para que o comercio local se organiza-se.

Ele também lembrou da lei de sua autoria que proíbe a circulação de carros de som aos domingos e pediu ao ao presidente da câmara que fazer-se um decreto de lei e encaminha-se ao poder executivo para que a lei entre vigor.

Para Rogemberg que é evangélico, os carros de som não respeitam nem os templos religiosos, ele lembrou de uma ocasião em sua igreja a qual os fiéis não conseguia ouvir o estudo ministrado devido ao barulho causado por carros de som e trio-elétricos.

Fonte: Águas Lindas News.











http://www.metropolitanadf.com.br/em...-aos-domingos/
O sujo falando do mal lavado. Como se as igrejas também não incomodassem com tanto barulho (não são todas, mas, boa parte).

Fechar comércio pra quê? Por mim ficariam abertos 24h por dia de segunda a domingo.
Reply With Quote
     
     
  #75  
Old Posted Feb 20, 2014, 4:24 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
O maior problema do comercio ficar aberto 24h são os Roubos

Essa também seria a minha ideia, gostaria que tivéssemos segurança para termos esse tipo de serviços, aqui pertinho de casa tem um Subway 24h que de vez em quando tem assaltos lá, o caso se resolveria com seguranças no local, só que, os comerciantes não gostam de gastar com esse tipo de serviço infelizmente

Agora no caso de fechar os comércios aos domingos, acho que é uma idiotice sem tamanho
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
  #76  
Old Posted Feb 22, 2014, 6:46 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
A região agora vai ter um grande impulso com o crescimento econômico projetado para os próximos anos. Vai precisar adequar a infra-estrutura para demanda atual e a futura também.
Reply With Quote
     
     
  #77  
Old Posted Feb 22, 2014, 6:50 PM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Quote:
Originally Posted by MAMUTE View Post
O maior problema do comercio ficar aberto 24h são os Roubos

Essa também seria a minha ideia, gostaria que tivéssemos segurança para termos esse tipo de serviços, aqui pertinho de casa tem um Subway 24h que de vez em quando tem assaltos lá, o caso se resolveria com seguranças no local, só que, os comerciantes não gostam de gastar com esse tipo de serviço infelizmente

Agora no caso de fechar os comércios aos domingos, acho que é uma idiotice sem tamanho
É aquele negócio, menos empregos, menos impostos e porque não menos vereadores, pois a arrecadação do município vai cair.
Reply With Quote
     
     
  #78  
Old Posted Mar 5, 2014, 4:18 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Avança parceria luso-brasileira em parque tecnológico no Brasil

Uma parceria entre empresários brasileiros, a Câmara de Moura e a empresa municipal Lógica vão avançar para a construção do primeiro parque tecnológico dedicado à energia fotovoltaica do Brasil, em Luziânia (Goiás), a cerca de 60 quilômetros de Brasília.

O investimento estimado é de 30 milhões de reais (9,2 milhões de euros), quase metade para a central fotovoltaica, com o apoio da Câmara de Comércio Brasil Portugal Centro-Oeste.

A brasileira Ecosol foi instituída para viabilizar o empreendimento, que deverá contar com um laboratório, um espaço para indústrias de inovação tecnológica, um centro de educação e formação profissional, uma bolsa de empreendedores e uma central fotovoltaica, afirmou o presidente do Conselho de Administração da firma que promove o projeto, Fernando de Brites.

Em 2009, o empresário visitou Moura, no Alentejo, onde está instalada a maior central fotovoltaica portuguesa, na Amareleja. Então, "começamos a fazer uma gestão no sentido de viabilizar a experiência aqui Brasília ou nos arredores", recorda. Segundo Fernando de Brites, a central fotovoltaica irá alimentar o parque tecnológico, e a energia excedente será distribuída na rede.

A prefeitura de Luziânia irá ceder um terreno 384 mil metros quadrados ao projeto, referiu o secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade, Marcos Melo. "Goiás tem problema de distribuição de energia. A expetativa é que a energia fotovoltaica seja uma revolução para o Estado", afirmou Marcos Melo. Fernando de Brites recorda que o Estado oferece isenções fiscais e os promotores esperam promover a instalação da empresa no terreno a partir de abril.
2014-03-04 11:16
Oje/Lusa

Fonte
Reply With Quote
     
     
  #79  
Old Posted Mar 5, 2014, 4:22 AM
pesquisadorbrazil's Avatar
pesquisadorbrazil pesquisadorbrazil is offline
LLAP
 
Join Date: May 2011
Location: Brasília DF
Posts: 21,537
Finalmente o entorno começa a se industrializar, quem sabe a nova fábrica da Hyundai no entorno sul ou mesmo em Santa Maria.
Reply With Quote
     
     
  #80  
Old Posted Mar 17, 2014, 9:31 PM
MAMUTE's Avatar
MAMUTE MAMUTE is offline
...
 
Join Date: Nov 2010
Location: Brasília
Posts: 12,879
Entorno do DF será atendido por novas empresas de ônibus a partir de 2015


"A licitação desses ônibus irá resolver os problemas de transporte público no entorno", afirmou Patrícia


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que a partir de abril irá abrir uma licitação para que quatro empresas comecem a operar os ônibus em todo Entorno do DF. Novas empresas passarão a atuar no começo de 2015.

A ANTT afirmou que um chamado de emergência será publicado na próxima terça-feira (17/3) para que uma nova empresa passe a operar junto com a viação Anapolina de forma emergencial, a partir do mês que vem. O entorno sul irá receber 200 novos ônibus que permanecerão até que as licitantes comecem a atuar em 2015. A empresa que tiver veículos mais novos terá preferência.

A diretora da ANTT, Ana Patrízia Lira informou que o transporte do Entorno nunca passou por licitação. "Eles começaram a circular e ficaram por decreto até 2008. De lá para cá estão atuando por contrato emergencial", explicou. Ela disse que a demora na abertura de licitação foi devido a estudos e análises técnicas.

"A licitação desses ônibus irá resolver os problemas de transporte público no entorno", afirmou Patrícia. Segundo a diretora, um rigoroso controle será feito para observar se rotas e horários estão sendo cumpridos. "As empresas do DF e Entorno que queiram participar devem estar dentro de todos os critérios de regularidade fiscal, devem ter ônibus de qualidade e cumprir determinações de itinerário", finalizou a diretora.

Em 2013, a ANTT emitiu 2,2 mil infrações, de todos os tipos, a empresas que atuam no Entorno. Neste ano, já foram emitidas 515 multas que variam de R$ 1 mil a R$ 6 mil.








http://www.correiobraziliense.com.br...-de-2015.shtml
__________________
Concordou? Comente! Gostou? Comente! Discordou? Comente! Deixe sua Opinião!

Cadastre-se e Comente!
Reply With Quote
     
     
This discussion thread continues

Use the page links to the lower-right to go to the next page for additional posts
 
 
Reply

Go Back   SkyscraperPage Forum > Regional Sections > América Latina > Brasil > Regiões Metropolitanas Regionais
Forum Jump


Thread Tools
Display Modes

Forum Jump


All times are GMT. The time now is 12:32 AM.

     

Powered by vBulletin® Version 3.8.7
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions, Inc.